Análise – Super Kiwi 64 (Switch)

Desenvolvido pela Siacro, uma pequena equipa indie responsável por pequenos jogos como “Beeny”, “Toree 3D” e a sua sequela, chega-nos “Super Kiwi 64”, uma homenagem aos jogos da Nintendo 64 com um preço bastante acessível.

Visualmente, estamos perante um autêntico jogo de Nintendo 64 em muitos aspetos, desde do aspeto “low poly” à forma como as texturas são renderizadas, toda a sensação de um jogo dessa era está aqui presente embora claro com “widescreen” e a 1080p/60fps, resultando numa boa hibridização da nostalgia visual com a tecnologia moderna, resultando num aspeto bastante agradável, sendo cada mundo distinto nesse quesito.

A banda sonora é também boa, algo repetitiva, existindo apenas um tema geral de cada um dos 4 mundos e pouco mais, mas as poucas músicas que tem são boas, especialmente a do último mundo que me dá uma sensação de “The Legend of Zelda: Wind Waker” se fosse feito na Nintendo 64 em vez da Gamecube.

Ao nível da jogabilidade, “Super Kiwi 64” é um “Collect-a-thon” puro e duro, tendo cada nível 6 “Power Stones” para colecionar, havendo um total de 50 para colecionar, e no geral cada nível é satisfatório de se completar totalmente, demorando cada um cerca de 5-10 minutos para o fazer, por isso o jogo acaba por ter uma duração de cerca de 1 hora, o que tendo em conta o seu preço não me importei muito mas é algo a ter em conta.

Além disso, os mundos do jogo embora divertidos são algo despidos de grande desafio, não havendo inimigos que sejam uma ameaça à nossa personagem, apenas umas armadilhas que raramente causam problemas, este é acima de tudo um jogo focado na exploração para bem e para mal.

Felizmente, o controlo da personagem é incrível, fiquei bastante satisfeito com os controlos e tenho pena de não haver um jogo maior onde os aproveitar, diria mesmo que é dos melhores do género que se insere a nível de controlos, cada ação é fluida e muito satisfatória de se executar, nunca me tendo deparado com nenhuma frustração nesse aspeto, por isso espero que os produtores do jogo retenham o trabalho aqui feito num jogo futuro, pois está mesmo bom.

Em suma, “Super Kiwi 64” não é um “Mario Killer” ou algo desse género, nem o tenta ser, é apenas uma viagem nostálgica por uma era dos videojogos que marcou muita gente e com um preço de 3 euros, torna-se difícil não o recomendar a fãs do género, porque apesar de ser uma experiência algo despida de conteúdo, aquele que efetivamente cá está está bem feito, pelo que lhe atribuo a nota de 7/10.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s