Paper Mario: The Origami King – Análise

Mario é sem dúvida um dos nomes mais célebres na indústria dos videojogos, e a sua popularidade levou a um conjunto enorme de spin offs, com jogos como Dr. Mario ou Mario Kart. Paper Mario é uma série que nasceu como um RPG, após o sucesso, quatro anos antes, de Super Mario RPG, a primeira entrada da série no roleplaying. Apesar da sua aventura inicial … Continue reading Paper Mario: The Origami King – Análise

Análise: The Outer Worlds

The Outer Worlds apresentou-se ao público como um jogo pensado pelos criadores originais de Fallout, e o timing não podia ser melhor. Após o falhanço de Fallout 76 e tendo sido Fallout 4 tão divisivo, as expectativas eram astronómicas. Encabeçado por Leonard Boyarsky (Fallout 1 e 2, Vampire The Masquerade: Bloodlines) e Tim Cain (Fallout 1 e 2, Pillars of Eternity), parecia-nos que os astros … Continue reading Análise: The Outer Worlds

Análise: “Void Bastards”

Não é segredo que Void Bastards inspira-se fortemente em Bioshock e System Shock 2. Não digo isto apenas por ter jogado o jogo, mas porque está escrito na página da Steam e no site da Blue Manchu. Mas apesar da equipa querer que o jogo seja visto como tal, o jogo é mais do que isso. Bebendo inspiração, da mistura sai algo único, mas nem … Continue reading Análise: “Void Bastards”

Thronebreaker: The Witcher Tales

Sendo fã de jogos de cartas desde que me lembro que eles existem (Magic the Gathering, Yu-Gi-Oh!, Hearthstone), encarei o aparecimento de Gwent no Witcher 3 como um divertido, mas básico side game. Os TCG’s (especialmente os digitais) são jogos que requerem bastante atenção e entrando o Gwent num espaço algo saturado, passou-me ao lado. Porém, Thronebreaker, isola-se daquilo que é o TCG competitivo, estando a … Continue reading Thronebreaker: The Witcher Tales

Rise of Shadows: a nova expansão de Hearthstone

A primeira expansão de 2019 de Hearthstone foi hoje anunciada e tem o nome de “Rise of Shadows”. Faz parte de uma trilogia que se prolongará durante o ano na qual Rafaam, Dr. Boom, Hagatha, Toggwagle e Madame Lazul juntam-se para semear o mal por Azeroth. Nesta primeira expansão o seu alvo é Dalaran. Como pre-order temos desta vez três pacotes: O primeiro oferece ao … Continue reading Rise of Shadows: a nova expansão de Hearthstone

Análise: Horizon Zero Dawn

Horizon é o primeiro título fora da receita caseira da Guerrilla Games, Killzone (para as cinco pessoas que o jogaram, sim, o Shellshock existe). Decidindo meter o pé nesta geração com a Playstation 4, foi o primeiro exclusivo que joguei. Lembro-me positivamente do seu anúncio e da popularidade que teve. Diria que hoje é ofuscado por outros títulos como God of War ou Uncharted 4 … Continue reading Análise: Horizon Zero Dawn

15 Indies a ter atenção em Dezembro

Gris 13 de Dezembro – PC e Nintendo Switch Gris, jogo de estreia do novo estúdio espanhol, Nomada, é uma história emocional com uma banda sonora de Berlinist e uma arte cativante. Desert Child 11 de Dezembro – PC, Playstation 4, Xbox One, Nintendo Switch Inspirado em animações de culto como Cowboy Bebop, Akira e Redline, Desert Child é o primeiro jogo de Oscar Britain, … Continue reading 15 Indies a ter atenção em Dezembro

Análise: Dead Cells

A primeira lição que aprendi quando joguei Dark Souls foi “não subestimes os inimigos mais fracos” e levo-a comigo para qualquer jogo. Quando chego ao quarto nível, acompanhado da melhor build do mundo (pelo menos é na mentalidade de alguém que demorou dez horas a chegar ao Throne Room), sem poções e já só com 1 HP, do canto do meu olho vejo um vulto amarelo e salta para cima … Continue reading Análise: Dead Cells